Envie uma mensagem para nós!

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) fez um estudo que apontou que o salário mínimo de uma família composta por dois adultos e duas crianças deveria ter sido de R$ 5.315,74 em março

Diante do salário mínimo de 2021, que foi fixado em R$ 1.100, o proposto pelo estudo da Dieese é quase cinco vezes maior do que o atual.

O valor do salário mínimo ideal foi calculado tendo como base o preço da cesta básica mais cara do país, que, no mês de março, foi a de Florianópolis. O conjunto de alimentos básicos custava R$ 632,75 na capital de Santa Catarina.

Entre fevereiro e março de 2021, o custo médio da cesta básica de alimentos diminuiu em 12 cidades e aumentou em outras cinco, de acordo com a pesquisa. Em 12 meses, porém, o preço da cesta básica teve aumento em todas as capitais pesquisadas. As cidades da região Sul acumularam as maiores taxas, aponta o Dieese.

Salário mínimo 2021

Em 1º de janeiro de 2021, o salário mínimo subiu de R$ 1.045 para 1.100, mas ficou R$ 2 abaixo da inflação, desrespeitando a regra da Constituição que determina um reajuste periódico para preservar o poder de compra.

Como o novo salário mínimo foi definido antes da inflação consolidada do ano anterior, divulgada em 12 de janeiro, é normal que haja uma diferença. O mesmo aconteceu em 2020, mas o governo corrigiu o valor antes da chegada de fevereiro. Dessa forma, o governo economizaria cerca de R$ 702 milhões. 

 

Historicamente, o índice de inflação levado em conta para o reajuste é o INPC (que mede os preços para famílias com renda de 1 a 5 salários mínimos). Em 2020, o INPC acumulado foi de 5,45%, acima dos 5,22% projetados pelo governo quando publicou o último reajuste.

Fonte: Contábeis


Voltar a listagem de notícias